Franquia de higienização de estofados cresce no exterior e quer faturar R$ 25 milhões em 2021

Aumentar a receita em 25% e faturar R$ 25 milhões são os objetivos do empreendedor baiano Fritz Paixão, 36, para 2021. Ele é o dono da CleanNew, franquia de higienização e blindagem de estofados, com operações nos Estados Unidos (Miami e Orlando), na Colômbia (Barranquilla, Bogotá, Cali) e Argentina (Buenos Aires), além do Brasil, onde a maior parte da rede está concentrada.

Mas se engana quem pensa que o empresário sempre trilhou o caminho dos negócios. O gosto pelo esporte na adolescência levou Fritz a buscar conhecimentos na medicina e a optar pela graduação em fisioterapia. No entanto, a dificuldade de mercado da profissão escolhida fez com que ele revisse sua trajetória profissional.

Em 2009, um ano depois de terminar os estudos do curso superior em Salvador, ele decidiu tentar a carreira de ator no Rio de Janeiro. Após muito esforço, conseguiu espaço como apresentador do Operação S2, um reality do canal Multishow sobre relacionamentos. No entanto, poucos meses depois, o programa acabou, e Paixão foi dispensado. Desestimulado a buscar espaço nos palcos, preferiu retornar à Bahia, sua terra natal.

Por lá, conheceu a namorada e atual esposa, Laís Paixão. Por conta do relacionamento, resolveu adquirir um imóvel e entendeu que seria preciso uma nova fonte de renda se quisesse levar uma vida confortável. “Comprei o apartamento sem ter dinheiro para pagar. Eu tinha um ano para juntar a quantia, abrir um negócio e começar a bancar as prestações”, relembra Fritz.

A saída foi lavar carros em um condomínio de luxo em Salvador, focado especificamente no público feminino. “Existia uma cultura do homem levar o carro para lavar antes do futebol ou dos compromissos com a família aos finais de semana. Mas não das mulheres. Então, com atendimento diferenciado, essa foi a nossa estratégia”, conta.

Entretanto, surgiu uma nova dificuldade: os condomínios não permitiam a lavagem de carros após o horário comercial. Entrou em cena a persuasão adquirida nos tempos de teatro no Rio de Janeiro. “Tive que conhecer os moradores, jogar um tênis e bater um papo, para marcar uma convenção e colocar na ata do prédio o nosso serviço”, relembra.

Ele conseguiu e, em outubro de 2015, atendeu o primeiro condomínio. Com a confiança dos moradores do lugar e o poder do boca a boca, em quatro meses chegou a outros cinco prédios de alto padrão e atendia cerca de 500 clientes.

A qualidade dos serviços prestados com os carros abriu novas oportunidades para o empreendedor. “Muitos clientes passaram a solicitar o mesmo trabalho de limpeza que eu fazia com os estofados dos automóveis para a higienização de sofás”, conta. Apesar dos esforços para atender sua nova demanda, Fritz percebeu que os processos de limpeza eram muito distintos.

Fonte: revistapegn.globo.com

Rolar para cima